terça-feira, 19 de novembro de 2013

Muito mimimi!

Oii gente! 

Como vocês sabem ser blogueira já é considerada quase uma profissão, e por ter esse espaço aqui muitas pessoas me adicionam no facebook e pedem conselhos e tal e também recebo e-mails todos os dias com alguma pergunta, dúvida e tal que eu acho muito válido essa troca de informações sobre a respeito da deficiência. Então, alguns meses atrás uma pessoa me adicionou no facebook e como eu estava online ela começou a puxar assunto e tal. Na verdade essa pessoa nem é deficiente. A mesma falou que eu era muito bonita (risos), mas que era uma pena por eu estar na cadeira de rodas. Putz, fiquei louca com isso e infelizmente ainda há muitas pessoas como essa que não enxergam a pessoa como ela realmente é e sim a primeira coisa que veem em sua frente é a cadeira de rodas. Tá, não vou dizer que ser cadeirante é a coisa mais legal do mundo, mas cada um é o que é, e se eu não posso andar tenho que me adaptar com a minhas condições de hoje, minha realidade. Eu tenho muito orgulho das minhas cicatrizes e marcas, minhas pernas finas, e  é por pessoas como essas que o preconceito anda latejante por onde ela vá. Preconceito existe em todo lugar, não só em pessoas com deficiência. E nós, deficientes somos os mais prejudicados, mas não é por isso que vamos desistir agora. Muita coisa tem mudado e para melhor em pequenos passos, ops, rodadas o mundo anda menos exigente com o fato de relacionamentos entre cadeirantes e não cadeirantes. As adaptações estão evoluindo a cada dia, ruas, avenidas, estacionamentos, claro que temos muitos passos para dar e uma luta muito grande, sem tamanho. Mas quem sabe daqui há 50 anos, os próximos cadeirantes sofram menos e ganhem mais respeito. Não somos heróis nem nada, só queremos o direito de ir e vir  e claro, o respeito como qualquer cidadão "normal". 

Beijo grande!


3 comentários:

  1. Boa tarde ,tudo bem? Continua a passear por aqui, lendo um pouquinho de tudo.

    Agora sobre o que escreveu, realmente fiquei impressionado, é sério que esse tipo de coisa realmente acontece? Me pergunto se posteriormente a pessoa percebeu o que disse, rs.

    Boa sorte com o blog e mais ainda com as pessoas.

    Outra coisa, li em um texto seu, mais antigo, sobre uma possível mudança no nome do espaço, por estra usando mais a cadeira agora. Por mim continuava como está, rs. Ainda mais que eu cheguei até aqui justamente pesquisando sobre muletas canadenses (para a ilustração de uma personagem que estava fazendo por causa do FIQ aqui em BH).

    Por último, me interessei por uma indicação sua de livro, "o segundo suspiro", quando conseguir ler comento algo aqui a respeito. :)

    Bem, é isso. Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o comentário Daniel. É muito legal essa reciprocidade, que de alguma forma as pessoas gostam do que escrevo... E falando sobre o post, infelizmente ainda existe muito preconceito com a pessoa com deficiência. Quem sabe um dia tudo isso muda... Espero teu comentário sobre o livro. haha ;)

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse texto e me identifiquei muito com ele tb... hehehehe.... Eu estou cadeirante desde outubro desse ano e devo ficar de cadeira por uns dois anos.. Eu tenho uma lesão na coluna que me levou a uma cirurgia e que ocasionou uma sequela e eu não consigo andar por causa da dor, então é por isso que estou de cadeira, mas estou muletante direto há uns quatro anos e detalhe, minhas muletas são iguaizinhas as suas, cor-de-rosas...ehehehe..
    E vou ficar de cadeiras, pq a minha síndrome não tem cura e pra amenizar a dor e eu conseguir voltar a andar vou implantar uma bomba de morfina. E vai levar dois anos pra fazer o implante pq tenho carência do plano de saúde por doença pré-existente.
    Nesse tempinho que estou de cadeira eu ouvi bastante isso, que pena, coitadinha, mas não se preocupa que vc vai ficar boa.... mas o que as pessoas não entendem é que eu estou melhor de cadeira. Melhor pq tenho mais mobilidade e sinto menos dor do que eu sentia qdo estava de muletas.. mas tudo bem....eu sei que ainda vou ouvir muitos comentários assim e vou brigar muito por adaptações nos lugares e tb com os babacas que estacionam na vaga especial sem ter nenhuma necessidade... não ligo pra isso e mesmo depois, se der tudo certo e eu conseguir ficar sem a minha cadeira, eu ainda vou continuar brigando e pedindo, pq só quem sente é que sabe... Antes de precisar eu já achava uma falta de educação do povo insistir em usar o que é destinado ao cadeirante, muletante, idoso, enfim.... agora então, brigo mesmo.. heheheh.... amei sei blog... sempre que dá dou uma passadinha por aqui... e vou usar esse seu texto (como já lhe pedi permissão... hehhe) no grupo do facebook que eu criei sobre a minha lesão...
    Fica com Deus.... bjks

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Volte sempre!