quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Sobre o Myrbertric

Oi gente!



Quando comecei a usar sonda consequentemente comecei a tomar junto o Myrbetric (Mirabegrona), que é uma opção inovadora para pessoas com bexiga hiperativa e é o primeiro e único em sua categoria de agonistas beta 3 adrenérgicos, que age sobre os músculos da bexiga para ajudar a controlar contrações. o tempo médio para o inicio da ação terapêutica é entre 3 a 4 horas.

O Myrbetric é indicado para quem possui a bexiga hiperativa - que pra nós cadeirantes, ocorre quando não se consegue controlar as contrações da bexiga. Os sintomas da bexiga hiperativa que são frequencia urinária, urgência urinária e incontinência urinária (vazamentos)

A bexiga hiperativa é um condição altamente predominante que impacta 20% da população do Brasil.

O Mirabegrona (que é o princípio ativo do Mybetric) é indicado para o tratamento dos sintomas da bexiga hiperativa tais como:


 - Necessidade repentina de esvaziar a bexiga (chamada de urgência)

- Precisar esvaziar a bexiga mais que o habitual (chamado de aumento da frequência urinária)

- Não ser capaz de controlar quando esvaziar a bexiga (chamado de incontinência de urgência).


No meu caso o Mirabegrona ajuda na eliminação do xixi via cateter uretral e também a ausência de escapes, ele ajuda a reter o xixi que está na bexiga. Faz mais de quatro meses que estou usando o Myrbetric e não tive nenhum efeito colateral e com a ajuda dele também os vazamentos acabaram para sempre.

Claro, é muito importante esvaziar a bexiga quando necessário. Ainda sou uma aluna nesse requisito de sonda/cateter, mas cada dia aprendo mais e quero ser cada dia mais independente quanto a sondagem. Se  você não usa e gostou da resenha do remédio fale com seu médico sobre o mesmo.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Sem Palavras

Oi gente!




Hoje o cursor estava teimoso, escrevi muitos começos de textos e nenhum fez sentido. Existem dias que a gente está mais assim, um pouco ausente do mundo, das palavras. Eu sei que isso não faz sentido para alguém que escreve. Estava pensando a semana inteira em que tema eu iria abordar. Anotei algumas coisas no meu caderninho particular e ao folheá-lo encontrei palavras antigas, frases soltas e nenhuma teve algum significado, ou uma corrente sucessiva de palavras que surgiriam dentro de mim. Nada. Branco. Vazio.

Sabe, pode faltar tudo em uma vida, a tinta da caneta, a borracha que terminou, a ponta do lápis que se quebrou, o caderno acabou, o livro que foi trocado, doado, apenas não pode faltar: palavras. Sem palavras não podemos nos comunicar seja por língua de sinais, mensagem de texto, e-mail ou no olho a olho onde transmitimos cada palavra que sai pela nossa boca. As palavras são essenciais na nossa vida, pois sem comunicação como iriamos viver. Já pensou nisso? Inimaginável.

Sem palavras para transmitir o que você sente por alguém, sem palavras para sorrir e falar bom dia para o porteiro. Sem palavras para explicar a teoria das estrelas e de como elas estão lá no céu para a gente admirar. Sem palavras para falar eu te amo para o grande amor da sua vida. Sem palavras para agradecer aos seus pais tudo o que fizeram por você até agora. Sem palavras para poder escrever um bilhete agradecendo alguém por alguma coisa legal que ela fez por você. Sem palavras para responder um e-mail do seu amigo de longe que está com saudades. Sem palavras para escrever tudo isso, seria impossível.

Nunca fique sem palavras para o amor e a dor, a aventura e a paixão, a música e a dança, o certo e o errado, o tudo e o nada, o perfeito e o imperfeito, para a vida e tudo de bonito que nos rodeia. Isso tudo aqui é tão breve, a vida é um sopro e quando a gente vê, já passou. Não guarde magoa ou rancor, seja feliz do jeito estranho que você é. Ficar sem palavras na vida, então, que seja por emoção.

Beijo grande!

PS: Fotografia do arquivo pessoal.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Muitas felicidades


A felicidade a gente não chama, nem acerta, ela vem, desavisada, desajeitava e se manifesta de vários e imensos sentidos. Você pode e deve ser feliz. Sempre. Não importa o quanto isso custe, ou as circunstâncias que devemos caminhar até ela. Claro que não somos felizes 100% na vida, temos vários sentimentos e emoções que quase sempre atrapalham esse caminho. Mas sabe de uma coisa?Tente ver a vida com outros olhos, se veja em outra pessoa, com outra vida, isso sempre ajuda a entender o mundo  que nos rodeiam com um olhar melhor. Um olhar para o outro e para o mundo.

Felicidade não é destino, mas sim ter a certeza que a vida pode ser melhor depois de algumas escolhas bem feitas. Felicidade é ser você e se entender do jeito que você é. É aceitar todos os nossos defeitos e as possíveis qualidades dentro de nós. Felicidade é se amar e fazer tudo que é possível para entender que além de você existe outras tantas pessoas nesse mundo com os mesmos medos, as mesmas angustias, mas o coração aberto para novas possibilidades.

Felicidade é ser a sua melhor companhia em uma segunda-feira ensolarada. É saber olhar para o mundo de uma forma diferente. Felicidade é assistir um show da sua banda favorita, é ouvir aquela música dentro do carro enquanto você dirige em uma fila que não anda. Felicidade é ter sua independência, mesmo sentada em uma cadeira de rodas, é poder fazer o máximo de coisas sozinha. Felicidade é poder realizar aquele sonho que você um dia achou inalcançável.

Felicidade é ter uma família, é ter amigos, mesmo que poucos. Felicidade é ver o riso de uma criança e também rir junto. Felicidade é poder dançar depois de um dia cansativo e estressante, mesmo que seja na sala da sua casa. Felicidade é poder abraçar e tomar um café quente em um dia frio. Felicidade é poder ouvir: Eu Te Amo do amor da sua vida. Felicidade é encontrar com aquela pessoa que mudará sua vida para sempre. Felicidade mesmo é poder retribuir em pequenos gestos tudo o que você recebeu. Felicidade é sentir emoção com as pequenas coisas da vida. Felicidade é tudo isso e muito mais. É retribuir, é oferecer, é ouvir, falar, andar (da melhor maneira que puder), é sentir e acima de tudo é amar.

Beijo grande!

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Livro - A sutil arte de ligar o F*da-se






Quando eu li o livro: A sutil arte de ligar o F*da-se que naão faz muito tempo, muitas pessoas vieram perguntar se eu gostei. Bom, esse livro não pode-se classificar entre gostei ou não gostei, depende da perspectiva de cada pessoa. O livro traz vários questionamentos do cotidiano como: exibicionismo, depressão, cultura de consumo, entre outros,  principalmente para a galera da geração Y, nascidos nos anos 80/90, (olha eu aí).

Uma coisa posso afirmar que o livro é um tapa na nossa cara, principalmente para a galera mais "pesada", porém  alcança todo público.  O livro é sincero, não fica fantasiando, ou colocando "panos quentes", realidade nua e crua, talvez seja esse a grande sacada do autor. Ele não se classifica em um livro de auto-ajuda, mas com certeza ele é sim, e não tem nada de errado nisso. Às vezes precisamos de um livro das coisas comuns que acontecem e não achamos soluções, é óbvio, mas sempre esquecemos das coisas que importam de verdade e esse livro nos lembra disso.

Algumas citações são tão clichês que fica difícil não se identificar com o livro. Além do mais Mark ( o autor) também escreve algumas vivências, assim comparando e explicando o que ele quer nos passar diante daquele questionamento. (achei isso muito legal)

Algumas citações do livro para vocês terem uma ideia:

"Fazendo a minha melhor imitação de Yoda: Mude, ou não mude, não existe caminho."

"Ninguém além de você é responsável pela sua situação. Muita gente pode ser culpada pela sua infelicidades, mas ninguém além de você será responsável por isso. É você quem escolhe como ver o que vive, como reagir aos acontecimentos e avaliá-los. É sempre você quem escolhe o parâmetro a seguir ao avaliar suas experiencias de vida."

"A rejeição dói, ok. Fracassar é uma merda. Mas nos apegamos com mais força a algumas certezas - certezas que temos medo de questionar ou abandonar, valores que deram significado a nossa vida ao longo dos anos."

"A maioria das pessoas quer encontrar um parceiro, mas ninguém conquista uma pessoa maravilhosa sem saber lidar com a turbulência emocional causada pelas rejeições exaustivas, com a tensão sexual reprimida e com a obsessão em olhar fixamente para um celular que nunca toca. tudo isso faz parte do jogo do amor. É impossível ganhar sem jogar. o que determina o sucesso não é "De que prazer você quer desfrutar?". A questão relevante é: "Qual dor você está disposto a suportar?" O caminho da felicidade é cheio de obstáculos e humilhações.

O livro é questionável e ao mesmo tempo te lembra que você não é sempre o coitadinho da história, mas podemos nos posicionar de outra maneira para que a vida seja melhor. Seja para encontrar a felicidade, um amor, ou solucionar um problema.

Uma coisa que também gostei do livro é que Mark diz: que quando você realmente quer fazer alguma coisa: Faça! Por exemplo na nossa situação em escrever. Escreva, todo dia, uma frase, uma palavra, um texto. Com certeza tem dias que o seu texto vai ficar uma merda. Mas com a prática voc~e vai alcançar seu objetivo e isso é muito recompensador. Acho que todo mundo deveria ler, só acho!

PS: Se você gostou da minha resenha e quer aproveitar para comprar o livro,  só apertar no link abaixo:



Beijo grande!

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Pés, para que te quero?

Oi gente!





O post de hoje vai ser um pouquinho diferente. Depois que eu fiquei cadeirante eu tenho uma conexão (não sei se essa é bem a palavra) com meus pés. Não só com eles descalços, mais calçados também. Pode-se dizer que algo esquisito, né? No meu instagram quase toda a semana  posto alguma fotografia relacionado a eles. Não sei explicar, mas fotografar os meus pés me traz uma paz, tranquilidade,  como se  aquela fotografia mostrasse passos que eu não poderia dar, mas ao mesmo tempo eu sei que estou na cadeira e com certeza não poderia dar esses passos. Eu sou estranha, eu sei!

Frida Kahlo é autora de uma das frases mais famosas sobre pés. "Pés, para que te quero, se tenho asas para voar." Em parte concordo com ela, mesmo meus pés sendo inertes pela minha condição de cadeirante, eu os tenho, eles fazem parte do meu corpo. E eles ainda querendo ou não me ajudam na parte das transferências. Outra paixão que tenho são os tênis CONVERSE, ou o mais conhecido ALL STAR, mas isso vou deixar para outro post, aqui não se fala só de deficiência, mas tudo que engloba esse mundo um pouco diferente.

Uma época distante até pensei em fazer uma série fotográfica com as fotos que tenho dos meus pés, mas seria muito narcisismo da minha parte, então criei no instagram uma hashtag que se chama #pezinhosdato. Lá vocês irão encontrar uma forma diferente de andar nas minhas imagens.
São muitas imagens, então irei escolher algumas para vocês terem uma noção.
Aproveita e segue a lesada ali do lado -------->



Beijo grande! 

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Liberdade


O que é liberdade para você? Essa palavra pode ter vários significados dependendo da perspectiva de cada um. Para algumas pessoas liberdade significa viajar sozinho, conhecer o mundo ou até conseguir sua  independência financeira. Para outros é algo mais simples como poder atravessar uma rua sozinho, ou então ficar sozinho na vida.  Nós seres humanos almejamos a tão sonhada liberdade, no entanto somos pessoas indecisas. Nada está bom a qualquer momento. Estamos sempre reclamando da inflação, da vida, dos juros ou até do nosso vizinho que coloca uma música alta. Deixa ele ser feliz, aproveita e dança também. 

Uma coisa bem legal nessa vida que não importa a nossa situação somos livres para fazer o que bem entendemos. Tá, algumas coisas não podemos fazer em público, porém o resto é de boa. Podemos ser o que  queremos ser. Sonhar, amar, fazer amizades, trabalhar, ir ao cinema em uma sexta- feira cinzenta, viajar, sair do nossa área de conforto, pois a vida está lá fora entre o sol brilhante e as árvores reluzentes. A liberdade é um caminho sem fim. A gente se prende a tanta coisa material, que não faz bem ao coração e a nós mesmos. A liberdade está dentro da gente. 


Liberdade é poder ser você onde e como quiser. Liberdade é não seguir padrões. Liberdade é poder ir e vir, é ter acesso para todas as pessoas em todos os lugares. Liberdade é não se apegar a bem  material. É olhar para um arranhão em sua cadeira e pensar: é só um arranhão. Liberdade é aceitar suas rodas, bengalas, muletas, aparelhos. Liberdade é se aceitar, do jeito que você é. Liberdade é poder ser diferente. Liberdade é aceitar os arranhões da vida. Liberdade é saber que nada dura para sempre e temos que nos acostumar com a inconstância da vida.  Liberdade é poder escolher quem você quiser ser. Liberdade é não sermos  julgadores. Liberdade é acreditar. Liberdade é poder expressar suas opiniões. Liberdade é ter as pessoas que amamos ao nosso lado. Liberdade é saber que nada é perfeito, o imperfeito também pode ser uma coisa legal. Liberdade é ser você, pois outra coisa, não vale a pena.

Beijo grande!