sexta-feira, 23 de abril de 2010

Porque eu?




 Porque eu?
Quem nunca se fez uma vez na vida essa pergunta, seja por alguma situação difícil que passamos, ou até mesmo uma mudança radical, uma deficiência, ficamos revoltados, naquele momento de desespero, não sabendo direito o que está acontecendo, e questionando a vida ou para si mesmo... Porque eu?
Mas, penso que essa pergunta é um tanto egoísta, às vezes nosso problema é tão pequeno comparado com o do vizinho, e não conseguimos enxergar as pessoas que nos rodeiam com situações piores que a nossa. 
E as mesmas estão ali, sorrindo para a vida, tentando viver o mais  normal possível, acreditando num futuro melhor.
Só conseguimos enxergar nosso próprio umbigo, pensando que  não há no mundo sofrimento maior que o nosso. Mas tudo  tem seu momento, depois você vai percebendo que seu problema não é tão grande como imaginava, e tudo vai tomando seu lugar como antes, com uma adaptação aqui, outra ali...
Com isso aprende, cresce, e a vida toma um rumo às vezes muito mais diferente, com um sabor mais especial que você nunca iria imaginar que fosse capaz de saborear.... 
Como disse  Platão um dia...  "Uma vida não questionada, não merece ser vivida"
Bom Fim de Semana!!! 
Beijos Muletantes.. =]

3 comentários:

  1. Olá Renata/Tuigue, belo texto!
    Faz 14 anos que pergunto "porque eu", mas não tive a resposta até o momento, lol.
    Mas vou continuar a perguntar, porque "uma vida não questionada, não merece ser vivida", certo?

    Renato

    ResponderExcluir
  2. Renato/Aguinaldo...
    Com certeza a melhor maneira de viver é questionar a vida...
    Quem sabe um dia encontra-se alguma resposta, mais enquanto isso vamos viver com as incertezas... Bjos!!!

    ResponderExcluir
  3. É por isso que te chamo de...

    SUPER

    Beijão.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Volte sempre!